BLUE NAS REDES

converse com um consultor (11) 3805-5074 Escritórios

18.02.2021

Rodrigo Carvalho - Redator da Blue

MALTA: ENTENDA QUEM PODE ENTRAR NO PAÍS DURANTE A PANDEMIA

Malta tem alcançado resultados satisfatórios no controle ao coronavírus. Isso se deve às rigorosas medidas de controle implementadas na ilha, principalmente, em relação a entrada de viajantes de outros países. 


O Aeroporto Internacional de Malta foi reaberto em 1 de julho de 2020 e os voos comerciais saindo e chegando a Malta foram retomados a partir dessa data. No entanto, determinadas restrições estão sendo aplicadas, dependendo se o viajante vem de um país incluído na lista Verde, Laranja ou Vermelha, de acordo com critério definido pelo governo maltês. 


Confira as listas a seguir.


 Lista Verde


Viajantes vindos da ‘Lista Verde’ são considerados países seguros para Malta e NÃO serão submetidos a um teste de COVID na chegada. Apenas haverá medição de temperatura no aeroporto. Além disso, os passageiros deverão preencher um formulário de com informações sobre suas viagens nos últimos 30 dias.  No documento, deverão confirmar que não viajaram para nenhum lugar fora dos países seguros listados.


No momento, os seguintes países estão na 'Lista Verde':


 * Austrália

 * China (Hong Kong, Macau e Taiwan incluídos)

 * Dinamarca

 * Finlândia

 * Islândia

 * Itália (Sicília e Sardegna)

 * Nova Zelândia

 * Noruega

 * Portugal (Madeira, Açores)

 * Ruanda

 * Coreia do Sul

 * Espanha (Ilhas Canárias)

 * Emirados Árabes Unidos


Lista Laranja 


Passageiros que chegam de países da 'Lista Laranja' devem apresentar um teste COVID-19 negativo antes de embarcar para Malta.  O teste PCR deve ser realizado em até 72 horas antes do embarque.  Para maior segurança, testes aleatórios podem ser realizados nos passageiros na chegada ao Aeroporto Internacional de Malta.


No momento, os seguintes países estão na 'Lista Laranja':


 * Andorra

 * Áustria

 * Bélgica

 * Bulgária

 * Canadá

 * Croácia

 * Chipre

 * República Checa

 * Estônia

 * França

 * Alemanha

 * Grécia

 * Hungria

 * Indonésia

 * Irlanda

 * Itália (todos os aeroportos, exceto Sicília e Sardenha)

 * Japão

 * Jordânia 

 * Letônia

 * Líbano

 * Liechtenstein

 * Lituânia

 * Luxemburgo

 * Mônaco

 * Marrocos

 * Holanda

 * Polônia

 * Portugal (todos os aeroportos exceto Madeira, Açores)

 * Romênia

 * San Marino

 * Eslováquia

 * Eslovênia

 * Espanha (todos os aeroportos exceto Ilhas Canárias)

 * Suécia

 * Suíça

 * Tailândia

 * Tunísia

 * Peru

 * Uruguai

 * Cidade do Vaticano


Lista Vermelha

 

Todos os países não incluídos na Lista Verde ou Lista Laranja são automaticamente incluídos na 'Lista Vermelha'. Passageiros que chegam desses países devem passar pelo menos 14 dias anteriores em um dos países da Lista Verde ou Laranja se desejarem chegar a Malta.  


Também é recomendado que esses passageiros realizem um teste PCR em até 72 horas antes da chegada.


IMPORTANTE: As listas atuais foram publicadas em 11/02/2021, mas podem ser atualizadas a qualquer momento. 


Qual é o cenário atual para intercambistas brasileiros?


Segundo o governo de Malta, se você não é cidadão maltês ou não tem uma autorização de residência válida, no momento,  ainda não está autorizado a viajar para Malta  saindo diretamente do Brasil.   


Para viajar para Malta, você precisaria passar 14 dias em um país da Lista Verde ou Laranja para chegar ao país. 


Ao cumprir este prazo, você estará livre para viajar para Malta sem a necessidade de quarentena. Para passageiros vindos de países vindos de países da Lista Laranja, serão aplicados os mesmos protocolos que mencionamos acima (teste PCR negativo + formulário de rastreamento). 


Caso não seja apresentado um teste negativo, pode ser solicitada a realização de um teste PCR em Malta e um período de quarentena de 14 dias.


Tendo em vista a nova cepa variante de COVID-19 atualmente em circulação no Reino Unido, desde de 22 de dezembro de 2020, Malta deixou de considerar o país como seguro, portanto viagens vindas ou com destino ao Reino Unido não serão permitidas.  


Vale destacar que  pessoas que não possuam um visto válido, vindas de um país “não seguro” poderão entrar em Malta apenas por razões essenciais.


Razões essenciais incluem: 


Causas humanitárias, motivos médicos, reencontrar de parceiro, cônjuge ou filhos com um cidadão maltês ou residente em Malta, trabalhadores essenciais.


A aprovação de entrada só será dada após a verificação da situação, com todos os depoimentos e/ou documentação relevantes a serem enviados por e-mail para covid19.vetting@gov.mt, e sujeito ao protocolo médico para teste e quarentena de 14 dias.


Continuamos acompanhando as atualizações sobre o coronavirus em todos os nossos destinos. Para mais informações, siga os nossos perfis nas redes sociais ou converse diretamente com o seu Consultor Blue 

VOCÊ TAMBÉM PODE SE INTERESSAR

  • 12.04.2021

    Rodrigo Carvalho - Redator da Blue

    Coronavirus: restrições do lockdown nível 5 começam a ser flexibilizadas a partir de hoje

    Depois de mais de três meses em lockdown de nível 5, o governo irlandês começa hoje (12/04) um processo gradual de diminuição das restrições. A maior mudança será sobre os limit...

    LER MAIS
  • 07.04.2021

    Rodrigo Carvalho - Redator da Blue

    13 motivos para fazer intercâmbio em Valletta - Malta

    Capital do arquipélago mediterrâneo de Malta, Valletta é uma cidade fortificada rica em história. Fundada pelos Cavaleiros de São João em 1600, foi a primeira cidade planejada da Eur...

    LER MAIS
  • 05.04.2021

    Rodrigo Carvalho - Redator da Blue

    Coronavirus: Primeiro-ministro britânico anuncia novas medidas de reabertura para o Reino Unido

    O primeiro-ministro britânico Boris Johnson confirmou hoje (05/04) a reabertura de alguns serviços não essenciais a partir do dia 12 de abril. No entanto, alertou que o Reino Unido a...

    LER MAIS
FALE CONOSCO